5 Sep 2013

Festas do Mar 2013: Craig David e D.A.M.A.

©UrbanBlues

As Festas do Mar 2013, que aconteceram entre 16 e 25 de Agosto, seguiram a tradição inaugurada há já algumas edições e apresentaram, na primeira de dez noites de concertos, um nome internacional.

A nostalgia
Craig David chamou à Baía de Cascais mais espectadores do que se poderia imaginar, pensando num artista pop que viveu o auge da carreira há cerca de dez anos.

Foi precisamente com temas desta época que o músico britânico abriu a noite, depois de subir ao palco Mia Rose. 'What's Your Flava' arranca a primeira reacção do público, que dança com vontade de sacudir o vento ou de se render à nostalgia, a mesma que levou Cascais, em 2012, a responder em peso ao concerto de Ronan Keating.

'Hidden Agenda', 'Spanish', 'Walking Away' e 'Rise and Fall' surgem quase de seguida e acentuam o tom de revivalismo do espectáculo, apenas quebrado com um DJ set com direito até a cover de 'Empire State of Mind'. É um concerto de hits até ao final, que culmina com 'Fill Me In'.

A euforia
Na segunda noite das Festas do Mar, o aquecimento ficou a cargo dos D.A.M.A. Banda muito jovem, tem como maior êxito, até agora, uma versão de 'Popless' dos GNR, tocada no início e no encerramento do concerto. Com um repertório ainda à procura de identidade, os D.A.M.A. (grupo de Cascais, como todos os artistas que actuaram na primeira parte das Festas do Mar 2013) já alcançaram, no entanto, uma base sólida de seguidores.

A actuação no MEO Sudoeste, deste Verão, terá dado um empurrão aos D.A.M.A. para chegarem perto do seu público-alvo, essencialmente concentrado entre os 14 e 18 anos. A audiência, aparentemente composta por fãs deste híbrido de hip hop feito de pólos e ténis da moda, aderiu ao concerto e vibrou com uma versão sobre o sucesso 'Jar of Hearts'. Será a melhor forma de definir os D.A.M.A.: hip hop leve sobre pop comercial, a fazer lembrar os Ciclo Preparatório.