14 Sep 2013

Festas do Mar 2013: Dengaz, The Black Mamba e Coldfinger


Dengaz, The Black Mamba e Coldfinger - três nomes que passaram pela Baía de Cascais este Verão, em três concertos de abertura que podiam ter sido cabeças de cartaz.

AHYA
Dengaz entregou, ao sexto dia, a primeira parte com mais sucesso das Festas do Mar 2013. "Quem é que toca a seguir?", ouve-se a caminho, pergunta repetida por um público muito jovem, a quem o nome João Gil (e Amigos) pouco diz.

É o ritmo de hip hop do músico de Cascais que cativa os mais novos. Vai do rap ao reggae sem pudores e agrada com um pouco de soul à mistura. Depois de temas como 'Eu Consigo' e 'Ela Só Quer', em que Dengaz toca acompanhado por uma banda animada e cheia de pinta, surgem as músicas 'Obrigado' e 'Encontrei'. Para estes dois hits, que o público acompanha sem falhar uma palavra, surge em palco Agir, grande companheiro musical de Dengaz.

Ficou a falar Richie Campbell, para fechar o concerto com 'From the Heart' da AHYA Tour. O refrão "young, wild and free" (de Snoop Dog com Wiz Khalifa e Bruno Mars) é repetido por uma geração que faz destas músicas autênticos hinos, perto do fim. E já não se ouvia a Baía a entoar assim uns versos desde Da Weasel, 2008.

"Burn this city"
The Black Mamba fizeram o warm up da noite seguinte. Perante um público pouco efusivo, o vocalista e guitarrista Tatanka teve de puxar pela voz para agarrar a massa. A festa arranca em tom de homenagem a James Brown e aos sons da sua época, que são influência evidente da banda. É o concerto com mais soul desta edição das festas e isso vê-se em cada membro da banda, na  forma como sente a música.

Passa-se no inglês ao português com naturalidade (de 'I'm Not Late' para 'Canção de Mim Mesmo') e chega-se a 'It Ain't You', uma das mais conhecidas músicas do grupo, que consegue finalmente arrancar um coro ao público. "We'll always love you" é o que promete um público para quem os The Black Mamba eram ainda desconhecidos.

Mais tarde, "we're gonna burn this city" é ensinado aos espectadores, que repetem o verso por entre um saxofone poderoso surpreendente.

Para valentes
Menos sorte tiveram os Coldfinger, que tocaram para os poucos resistentes que não deram tréguas ao vento. Foi um concerto "só para valentes", como afirmou Margarida Pinto, vocalista da banda e metade do duo formado com Miguel Cardona. Uma banda que, na realidade, tem um percurso suficiente para merecer honras de cabeça de cartaz e não de primeira parte.

De 'You Should Fall' a 'Alice Barracuda', passando por 'Supafacial', 'Easy M' e 'Dragonfly', os Coldfinger tocaram alguns dos seus maiores temas, numa altura em que andam a  mostrar The Seconds, álbum editado em Abril.