9 Sep 2012

ERP Remember Cascais: Liz Mitchell, Sétima Legião e Bonnie Tyler


Ao segundo dia do ERP Remember Cascais, os anos 1980 apareceram como não tinham feito na abertura do festival. Os brilhos, as lantejoulas, o rock e as letras épicas trouxeram a nostalgia do passado a um recinto já mais composto do que no primeiro dia.

A primeira a subir ao palco foi Liz Mitchell. A voz dos Boney M agarrou o público desde o primeiro minuto, quando apareceu depois da apresentação feita por um mestre de cerimónias parecido com Louis Armstrong, a sugerir que o concerto da artista teria contornos de um verdadeiro espectáculo americano.

E teve. Liz Mitchell surgiu, em jeito de entrada simples e num fato de lantejoulas púrpura, e recolheu logo a empatia do público com quem ia interagindo. A primeira música, entoada a capella, foi 'Amazing Grace', seguindo-se 'Sunny'. O público canta e vai ao rubro, pela primeira vez no festival, com 'Daddy Cool'.

Liz Mitchell parecia ter sido a única, até àquele momento, a compreender o objectivo do festival revivalista e a ir ao encontro das expectativas do público - ouvir os hits da juventude (foi o que faltou ao primeiro dia). Uma cover de 'No Woman No Cry' lança a recta final do concerto, que inclui o êxito dos Boney M, 'Rivers of Babylon' e o hino dos Beatles, 'Let it Be'. Nem público nem artista queriam ver o final do concerto e Liz Mitchell pede mesmo para cantar mais uma música, fora do alinhamento, despedindo-se com uma mensagem de união deixada ao público.

Os Sétima Legião sobem ao palco pouco depois, com muitos espectadores a chegar propositadamente a essa hora para ver a mítica banda portuguesa. Diferem dos outros artistas que actuaram no festival, em som, letras e espírito. Nota-se que os anos 1980 lá fora foram vividos de maneira diferente em Portugal. Mas nota-se a influência do que se passava no mundo, quando o grupo traz ao festival Joy Division.

E, mesmo assim, a actuação dos Sétima Legião não poderia ter sido mais adequada ao espírito revivalista do festival, dado que 2012 é ano de reunião especial da banda. 'Por Quem Não Esqueci' arranca o coro mais sonoro que se ouviu.

Pelo menos até à chegada de Bonnie Tyler, a quem coube - e bem - o encerramento do ERP Remember. Como Mitchell, Tyler entendeu que a maneira de agarrar o público passaria por cantar os maiores êxitos, seus e de outros. Partilhando a simpatia daquela, mas em versão glam rock de voz a arranhar, a britânica falou de Portugal e de como se apaixonou pelo país, especialmente pelo Algarve. Ganhou pontos.

A primeira homenagem foi a Robert Gibb, o membro dos Bee Gees com quem colaborou e que faleceu em Maio deste ano. A cantora dedicou-lhe 'To Love Somebody' e prosseguiu num concerto de revisão da sua carreira. Foi buscar o primeiro álbum, de 1976, e o primeiro grande êxito nos Estados Unidos - 'It's a Heartache'. Recupera Fleetwod Mac, Bryan Adams ('Straight from the Heart' faz as delícias do público), Janis Joplin e Tina Turner (fazendo questão de dizer que gravou 'Simply the Best' antes da americana a ter tornado famosa). 'Total Eclipse of the Heart' e 'Holding Out for a Hero' não podiam ter faltado.

Acaba o concerto e o festival. A primeira edição do ERP Remember Cascais teve boa intenção, mas concretização insuficiente a avaliar pelo espaço vazio que ficou no recinto. A mensagem do patrocínio principal - o da European Recycling Platform (ERP) - ficou-se pelos cartazes que alertavam para a necessidade de reciclar e uma decoração original com electrodomésticos reutilizados na área VIP. Faltou divulgação do bom cartaz que se conseguiu reunir. Espera-se que a iniciativa se repita no próximo ano, com mais ambição, pompa e circunstância. Como tiveram os 80s.

--

On the second day of ERP Remember Cascais, the 80s really made an appearence. The sparkles, the sequins, the rock and the epic lyrics brought the nostalgic feeling to Cascais along with a bigger crowd than on day 1.

Liz Mitchell was the first to come up on stage and she hooked the crowd right from the begining, with an a capella version of 'Amazing Grace'. In a purple sequin outfit, the voice of Boney M connected with the audience with sweet words and songs like 'Sunny'. People really sung out for the first time in the festival with 'Daddy Cool'.

Liz Mitchell seemed to be the only one to understand what people were expecting from the shows - to re-live the past through the songs that they use to listen to back then.

A cover of 'No Woman No Cry' launched the final part of the concert, which included Boney M's hit 'Rivers of Babylon' and The Beatles' anthem 'Let it Be'. No one wanted the show to end and Liz Mitchell even asked to play one song that was not in the set-list. She said goodbye with a message of peace and union.

The only Portuguese band to play the festival was Sétima Legião. We could see the contrast between the style and lyrics of the international artists and Sétima Legião - they showed how the 80s were different in Portugal. Despite that, their performance couldn't have been more adequate to the festival's spirit given that Sétima Legião are having a special reunion in 2012.

Bonnie Tyler was the right person to close the festival. Like Liz Mitchell, she knew how to hook people on to the show by singing some of 80's biggest hits. Besides, Tyler told all about how she loves Portugal and especially Algarve.

Looking back to her career, Bonnie Tyler brought the 1976 song 'It's a Heartache', her big break. She covered a lot of artists. The first cover was the Bee Gee's song 'To Love Somebody' as an homage to the late Robet Gibb. Bonnie Tyler also brought Fleetwod Mac, Bryan Adams ('Straight from the  Heart' is always a crowd-pleaser) Janis Joplin and Tina Turner (and she even stated that she recorded 'Simply the Best' before Tina Turner made it famous). Bonnie Tyler's 'Total Eclipse of the Heart' and 'Holding Out for a Hero' were some of the last songs.

It was only sad to see the venue half empty during the festival. It lacked a better and bigger promotion of the good line up. Hopefully, ERP Remember Cascais will come back next year, this time with that greatness of the true 80's spirit.